Como tratar as sequelas do AVC e prevenir o ataque cerebral

avcblog-470x276

O problema de saúde que mais mata no Brasil – o acidente vascular cerebral (AVC) – pode acontecer com qualquer pessoa a qualquer momento. Também conhecido como derrame, é responsável por cerca de 68 mil mortes por ano.

A estimativa da Organização Mundial da Saúde é que o AVC continue sendo uma das quatro principais causas de mortalidade no mundo até o ano de 2030.

O AVC pode afetar com maior ou menor gravidade áreas do cérebro e causar diversas sequelas, tais como paralisação dos movimentos do corpo e dificuldades na fala. Ele acontece quando há uma interrupção ou uma redução grande no fornecimento de sangue para alguma parte do cérebro. Com isso, oxigênio e nutrientes param de chegar na região afetada e as células podem morrer.

O problema pode ser causado por uma artéria bloqueada ou um vaso sanguíneo que vaza ou estoura. No primeiro caso, será um acidente vascular cerebral isquêmico. No segundo, um acidente vascular cerebral hemorrágico. Mas, se a interrupção no fornecimento de sangue para alguma região do cérebro for temporária, será um ataque isquêmico transitório (AIT).

Coisas que aumentam o risco de acidente vascular cerebral
O acidente vascular cerebral tem os mesmos fatores de risco que as doenças cardiovasculares, que são, principalmente, o tabagismo, o aumento da taxa de gordura no sangue, a pressão alta, a diabetes, a obesidade e o sedentarismo.

É preciso manter sob controle os fatores de risco para evitar ao máximo a possibilidade de um AVC. Para isto, é importante não fumar, tomar pouca bebida alcoólica, manter uma alimentação saudável com pouca gordura e sal, fazer exercícios físicos regularmente e manter-se com o peso ideal.

Fique atento aos sinais e sintomas do AVC

Muitas vezes, o AVC dá indícios de que vai acontecer. Por isso, você deve estar atento aos seguintes sinais e sintomas:

  • Fraqueza de um lado do corpo;
  • Dificuldade para falar;
  • Perda de visão e da sensibilidade de um lado do corpo;
  • Alteração motora;
  • Paralisia de um lado do corpo;
  • Alteração no nível de consciência;
  • Dor de cabeça intensa ou súbita;

Se você ou alguém próximo estiver com um ou mais desses sinais e sintomas, procure socorro médico imediatamente. Isto pode salvar a sua vida ou a da pessoa, impedir que o dano ao cérebro seja maior e até evitar sequelas.

O que fazer depois do acidente vascular cerebral

Um bom tratamento pode melhorar em muito os efeitos do AVC e, em vários casos, o paciente pode se recuperar totalmente. Porém, se não houver tratamento ou este não for iniciado logo após o derrame, a pessoa corre o risco de sofrer um segundo ainda pior.

A reabilitação deve começar o mais cedo possível, ainda no hospital, se a pessoa ficar internada. Depois, dependendo do caso, o paciente precisa passar por uma adaptação às suas novas limitações físicas ou mentais, bem como a sua família, para poder participar o máximo possível das atividades cotidianas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


sete + 9 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>